Turma de 1970 – Engenharia Agronômica

Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” – Universidade de São Paulo

 


O ano de 1966 começou com um enorme desafio a algumas centenas de estudantes que recém terminavam o curso colegial e que se encontraram em Piracicaba para disputarem as 200 vagas do curso de Engenharia Agronômica da ESALQ - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da USP - Universidade de São Paulo, uma das mais renomadas escolas que oferecem essa carreira universitária no Brasil.

Alguns deles já se conheciam através dos bancos de aulas dos cursinhos pré-universitários, mas a maioria se encontraria pela primeira vez já no primeiro e mais temido dos exames de qualificação do vestibular, que foi o exame de Português. A ESALQ não tinha na época o hábito de questões múltipla escolha - seu objetivo era forçar que os alunos, fosse no vestibular ou ao longo do curso de agronomia, respondessem questões e resolvessem problemas com suas próprias memórias de cálculos e com respostas cursivas, portanto, nada de chutometria em testes do tipo múltipla escolha. Por essa razão, o exame de Português foi o primeiro e de caráter eliminatório, para deixar de fora alunos que não praticassem ou não se expressassem bem no idioma pátrio. Depois do primeiro exame, a sofrida espera de cerca de 3 a 4 dias para que saíssem os resultados e a lista dos que continuariam a disputa, seguindo-se outros exames eliminatórios como Física, Química, Biologia, Matemática. Enfim, a batalha foi árdua e desgastante, mas dessa forma se selecionaram os 200 alunos que comporiam a turma de "bichos" de 1966, que alguns anos mais tarde se converteria, com algumas pequenas modificações em sua composição em função de reprovações e transferências, na Turma de Formandos de 1970 da ESALQ (A-70). Exatamente a turma de amigos que por 5 anos marcharam juntos e foram se tornando engenheiros agrônomos de reconhecida qualidade técnica, que a ESALQ se orgulha sempre em formar e graduar.

Hoje, temos todos o sentimento gratificante de termos feito parte naquela época de uma geração de ouro, que acreditava no ser humano; comia e se deliciava com os “pastéis do chinês” acompanhados de garapa de cana; gostava da comida simples e caseira das repúblicas ou do RUCALQ, ia ao cinema e ao Clube Coronel Barbosa para paquerar também; tomava café no bar Haiti; fazia footing na calçada de ouro; gostava de cerveja e caipirinha; de namorar muito; ia de vez em quando na missa; falava em paz e felicidade; ouvia e se emocionava com os Beatles; gostava de esportes e de futebol; entusiasmava-se com a melhor seleção brasileira de futebol de todos os tempos em 1970; viajava quase sempre para as cidades natais para rever amigos e caras-metades; lia e falava muito sobre regimes de governo alternativos aos regimes duros, sentia-se desafiada a vencer para o bem do Brasil, apesar dos pesares políticos do País e acreditava muito no futuro que teríamos nesse mesmo País, que queríamos todos ajudar a melhorar.

Foi dessa forma e nesse ambiente que se formou, construiu e consolidou a nossa turma de 1970, que ao longo do curso teve diversos momentos inesquecíveis e memoráveis, dos quais alguns deles estão a seguir relacionados:

- O período de trote acadêmico, conhecido como um dos mais "duros" de quase todas as universidades brasileiras, mas que superamos com dignidade e permitindo a geração de novas amizades.

- O baile do bicho, que encerrava nosso período de integração e nos dava o status de alunos universitários plenos.

- As caminhadas a pé pelo magnífico parque da ESALQ, sempre correndo para não perder hora das aulas, ao mudar de um pavilhão para outro, muitas vezes distantes demais para o curto espaço de tempo que se dispunha.

- O nosso carismático bedel “seu Jorge”, anotando a presença dos alunos, com sua memória privilegiada, que guardava centenas de nomes de alunos de inúmeras turmas diferentes.

- As questões de manifestações políticas contra a ditadura militar que começara no Brasil pouco tempo antes, em 1964. Algumas manifestações foram representadas por passeatas em Piracicaba, atos políticos no CALQ e discussões entre grupos de alunos e professores. Infelizmente, alguns de nossos colegas foram presos pelo governo militar da época, sendo que sobre alguns, jamais soubemos o destino e o que com eles aconteceu.

- Diversas disputas de jogos colegiais e entre repúblicas (inter-repúblicas) motivavam a prática de esportes entre os alunos da turma.

- As famosas “chispadas” em volta do lago da agronomia é algo que ficará na memória se muitos.

- As chopadas, cabritadas e churrascos nas principais repúblicas, bem como as festas da CEU - Casa do Estudante de Agronomia, hoje Casa do Estudante Universitário “José Benedicto de Camargo”.

- Os inúmeros eventos culturais, educacionais e de integração no prédio do CALQ – Centro Acadêmico “Luiz de Queiroz”.

- O movimento para mudança da forma de ensino da ESALQ, que foi alavancado pela nossa turma no ano de 1968, justamente com um movimento que começou em uma aula de Química Agrícola (com o professor Dr. André Louis Martin Neptune) e permeou para toda a ESALQ, com envolvimento das demais turmas. O objetivo foi mudar o ensino tipicamente expositivo para uma maneira mais participativa dos acadêmicos nas aulas práticas. Isso fortaleceu as turmas práticas, os professores assistentes e criou um enorme espírito de equipe nos alunos.

- As dificuldades de passar em certas matérias, como Matemática e Estatística (Dr. Frederico Pimentel Gomes), Bioquímica (Dr. Otto Jesu Crócomo) e Topografia (Dr. Nico Peta), em razão das características raladoras de alguns mestres.

- As aulas de régua de cálculo com o professor Nestor “Log-Log” - imaginem, régua de cálculo - alguém da geração atual saberia dizer o que seria?

- As aulas práticas e as muitas excursões, inclusive ao exterior, que nos ajudavam a sentir na própria pele o que nos aguardava como profissionais em contato com quem dependeria de nossos conhecimentos e serviços.

- O baile de formatura, onde os formandos traziam suas namoradas e noivas da cidade natal e ajudavam a desmoronar sonhos de muitas “nativas e nativos” que estavam almejando mesmas posições.

- A surpresa e a emoção de se sentir no mercado de trabalho logo ao receber o diploma acadêmico e a carteirinha do CREA.

- A certeza de ter recebido da magnífica cidade de Piracicaba a melhor de todas as estadias que um estudante pode ter para poder estudar, crescer e amadurecer como ser humano. A lembrança para todos nós será permanente das características hospitaleiras do povo “nativo” e de detalhes únicos de Piracicaba, como o salto do rio Piracicaba, a rua do Porto, o restaurante do Mirante, a praça da matriz, a estação do trem, o bondinho da ESALQ, a “ripolândia”, o estádio do XV e do seu mascote “nhô Quim”, o prédio do CALQ – Centro Acadêmico “Luiz de Queiroz” e o maravilhoso cenário que sempre esteve associado à nossa “escola agrícola”.

- A despedida emocionante dos amigos, colegas e parceiros nos estudos acadêmicos de praticamente 5 anos maravilhosos que se iniciaram em março de 1966 e findaram em janeiro de 1971, nas cerimônias de formatura nos dias 07 e 08.

- O reencontro da turma através de mensagens pela Internet, catalisadas pelos colegas Drepus (Eduardo Pires Castanho Filho), Marly, Otávio, Marília, Dal Ben, Akira, Aliomar, Nelson, Rappa e outros tantos, o que possibilitou a criação dessa página na web, onde a gente pode atualizar endereços, novidades, consolidar fraternidade e fomentar os sonhos de sempre (que ainda estão vivos em todos nós).

A partir dessa reunificação da turma, o que podemos compartilhar entre nós e com nossos amigos da sociedade?

Com essa página na web a turma pretende agregar o grupo todo na forma de um sonho permanente de pessoas que acreditam em amizade, confiança, camaradagem, trabalho, qualificação, qualidade, esforço continuado e determinação. E também na carreira da agronomia como catalisadora de grandes feitos para nosso Pais.

• Para compor tudo isso, dividimos essa página da turma A-70 em duas subpáginas: Nessa primeira, estão colocados: uma introdução sobre o grupo e resgates históricos escritos por nossos colegas de turma e links de páginas que devem e merecem serem visitadas para se conhecer mais sobre a ESALQ – Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, porém mais relacionadas à vida acadêmica em Piracicaba, seja de nossa ou de outras turmas. Também, não se pode deixar de valorizar nossa hospitaleira cidade de Piracicaba, com suas belezas únicas e singularidades sempre apreciadas por quaisquer que sejam as turmas de formandos, desde o início de suas atividades, há mais de um século.

• Na subpágina seguinte, existe uma relação de todos os formandos e de outros colegas de turma, que eventualmente acabaram não se formando em 1970 por diversas e variadas razões. Cada um dos muitos colegas e amigos dessa fantástica turma teve e sempre terá a oportunidade de colocar um breve resumo de sua carreira e vida profissional, com uma descrição singela (e emocionante para os demais) de seu perfil profissional e familiar. Em todos os casos onde os perfis biográficos já foram elaborados, eles podem ser acessados através do nome destacado em negrito na listagem da turma.

Conheçam todos os agrônomos da A-70 através do link a seguir: Turma A-70 – a turma de formandos da ESALQ que acredita que o sonho não acabou e não vai acabar nunca...


RESGATES HISTÓRICOS

Para emocionar colegas, amigos e até mesmo curiosos em conhecer sobre a nossa turma e nossa época, alguns colegas preparam alguns relatos de memórias e das boas lembranças do nossos tempos acadêmicos, com fotos e palavras que demonstram o quanto nossa época foi rica em quase tudo. Em terra e épocas tão férteis, como não germinarem e crescerem ótimos profissionais para o setor de agronegócio brasileiro, seja como técnicos, pesquisadores, docentes, consultores, administradores, educadores, integradores, facilitadores, etc.?

Conheçam alguns desses relatos e se alguém da turma puder enriquecer cada um desses textos e galerias de fotos ou mesmo enviar outros relatos e resgates, por favor, mandem uma mensagem encaminhando algo para edição em atenção do Celsão e endereçado para o e-mail celso@celso-foelkel.com.br

Conheçam os resgates que já temos editados e outros a serem elaborados:

Nossa árvore de formatura. Pau-Brasil (Caesalpinia echinata) – por Celso Foelkel

Lembranças do tempo da ESALQ – Anos 1966 – 1970 – por Antônio Ernesto Dal Ben

• As expectativas dos estudantes dos cursinhos preparatórios ao vestibular – (a elaborar)

• A ditadura militar e os conflitos para a nossa vida acadêmica - (a elaborar)

• O vestibular de 1966 - (a elaborar)

O trote e a época da bicharada – por Celso Foelkel e fotos de colegas de turma

A formatura da A-70 – por Celso Foelkel e fotos de colegas de turma

Aulas práticas e teóricas na "Escola Agrícola" – por Celso Foelkel e também com algumas fotos de Antônio Ernesto Dal Ben e Akira Paulo Takematsu

A vida em repúblicas e na Casa do Estudante de Agronomia – por Celso Foelkel

• A vida esalqueana sob a visão dos nativos da terra piracicabana – (a elaborar)

O CALQ – Centro Acadêmico “Luiz de Queiroz” – por Celso Foelkel

• Excursões da turma – (a elaborar)

• Excursão à Europa com o professor Dadinho – (a elaborar)

• A criatividade da comissão de formatura para garimpagem de recursos – (a elaborar)

• Bishow e Showvendo: eventos e serem lembrados – (a elaborar)

• O inter-repúblicas e a prática de esportes pelos acadêmicos da nossa A-70 – (a elaborar)

TG-36 – Tiro de Guerra 36 de Piracicaba – por Celso Foelkel

O Horto Florestal de Rio Claro e a minha opção silvicultural – por Celso Foelkel

• Encontros quinqueniais da turma & Semana “Luiz de Queiroz” - (a elaborar)

• A lembrança com emoção sobre aqueles que já não estão mais conosco – (a elaborar)

A mística do Sr. Queiroz – por Plínio Barbosa

Vídeo de comemoração aos  aniversariantes da turma A-70 – Elaborado com contribuições de diversos fotógrafos e com o talento de composição artística do Akira Paulo Takematsu (Akira), Antônio Ernesto Dal Ben (Tido) e José Fernando Herling Martins (Peca)

 

“CAUSOS ANEDÓTICOS” DA TURMA A-70 (verdadeiras "pérolas" que fazem inveja a muitos escritores, humoristas e roteiristas)

Plantando bananeiras na aula do professor Salim Simão (artista principal: Drepo – Eduardo Pires Castanho Filho – Adaptado por Celso Foelkel baseado em relatos de colegas e do próprio Drepo)

• Estágio na delegacia pela prática de caça ilegal de patos esalqueanos (artistas principais: Otávio e Tripé – A elaborar)

• As aventuras do calhambeque do Ary (a elaborar)

 

PÁGINAS RECOMENDADAS PARA VISITAÇÃO

http://www.esalq.usp.br/ (ESALQ – Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” – Universidade de São Paulo)

http://pt.wikipedia.org/wiki/Escola_Superior_de_Agricultura_Luiz_de_Queiroz_da_Universidade_de_S%C3%A3o_Paulo (Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” da Universidade de São Paulo - pela Enciclopédia Livre Wikipédia)

http://www.dichistoriasaude.coc.fiocruz.br/iah/pt/verbetes/escagprpira.htm (História da Escola Agrícola Prática de Piracicaba – atual ESALQ)

http://www.esalq.usp.br/acom/livroesalq.pdf (USP – 75 anos – 1934 / 2009 - Contribuição da ESALQ)

http://www.esalq.usp.br/instituicao/historico.htm (Histórico da ESALQ)

http://www.adealq.org.br/ (ADEALQ - Associação dos Ex-Alunos da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”)

http://www.adealq.org.br/blog/ (Blog Esalqueanos da ADEALQ)

http://caluizdequeiroz.blogspot.com.br/ (Blog do CALQ – Centro Acadêmico “Luiz de Queiroz”)

https://aradoesalq.wordpress.com/ (Jornal "O Arado" - Centro Acadêmico “Luiz de Queiroz” ESALQ-USP)

http://www.gelq.com.br/ (Grupo de Estudos “Luiz de Queiroz”)

http://www.pusplq.usp.br/ (Prefeitura do Campus USP – “Luiz de Queiroz”)

http://www.esalq.usp.br/ceu/ (Casa do Estudante Universitário)

http://www.pusplq.usp.br/?page_id=2094 (Moradias universitárias na ESALQ)

http://f66.esalq.nom.br/ (Página da turma A-66)

http://suspiro84.blogspot.com.br/ (Página da turma A-84)

http://www.unimep.br/phpg/editora/documentos/Piracicaba_1964.pdf (Piracicaba - 1964 – O golpe militar no interior – Organização Beatriz Helena Vicentini – UNIMEP – Universidade Metodista de Piracicaba. 382 pp. 2014 – Ver páginas 159 a 165 e 257, com depoimentos e entrevista do colega Newman Ribeiro Simões)

http://www.tramz.com/br/pi/pi.html (Os bondes de Piracicaba)

http://www.suacara.com/hino_piracicaba.htm (Hino da cidade de Piracicaba)

https://www.youtube.com/watch?v=yE0scAeZOEE (Vídeo com o hino da cidade de Piracicaba, com Craveiro e Cravinho)

https://www.youtube.com/watch?v=T_d-PZulvEg (Vídeo com o hino da cidade de Piracicaba- com Tonico e Tinoco)

http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=1514230 (Vistas da cidade de Piracicaba em Skycrapercity)

http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=726416 (Vistas da cidade de Piracicaba em Skycrapercity)

http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=1545633 (Vistas do parque e campus da ESALQ em Skycrapercity)

http://www.eucalyptus.com.br/GalleryUSP/index.php (Galeria fotográfica sobre a ESALQ – USP por Celso Foelkel)

 

Segue – Continua >>